Login
 
Empresa

Há quase 28 anos no mercado, a INDAIAL PAPEL - IPEL – tem como foco e visão a busca de soluções inovadoras na fabricação de papéis sanitários e descartáveis, na linha institucional e também da recém criada linha doméstica.

 

Com projetos sociais e ambientais, a INDAIAL PAPEL - IPEL – é uma empresa que acredita no desenvolvimento sustentável para conservação e melhoria do mundo que a cerca. Por isso, desenvolve ações de cuidado e valorização em todas as etapas da produção de seus produtos, como tratamento de efluentes, segurança no trabalho, participação dos colaboradores nos resultados da empresa, preservação de mata nativa e reflorestamento.

 

Instalada no município catarinense de Indaial, conta com três máquinas (tipo mesa plana) produtoras de papel, com capacidade produtiva superior a 2.000 toneladas/mês e com aproximadamente 350 colaboradores diretos.

 

Empresa

 

Para 2013, está projetado o início da 4ª máquina produtora de papel, com novo conceito de produção (crescent former) que irá duplicar a capacidade produtiva atual e gerará cerca de 150 novos postos de trabalho.

 

 

 

 

HISTÓRICO DETALHADO

 

Em março de 1981, os fundadores da Indaial Papel Embalagens Ltda (IPEL) idealizaram a montagem de uma pequena fábrica de papel. Possuíam amplo conhecimento na produção de papel, herdado de suas atividades profissionais anteriores. A matéria-prima seria constituída de aparas (fardos de papel prensado) oriundas de reciclagem.

 

Em abril deste mesmo ano, foi iniciada a montagem de uma oficina para a confecção de componentes e peças e, ao mesmo tempo, ergueu-se o primeiro galpão. Os recursos financeiros provinham exclusivamente de economias próprias, salários e empréstimos familiares, sem qualquer financiamento oficial.

 

Em 27 de setembro de 1984, foi protocolado na Junta Comercial o contrato social da empresa, data utilizada para as comemorações de aniversário.

 

A produção da primeira máquina de papel (MPI) efetivamente foi iniciada em 12 de março de 1986 com o papel HD, destinado principalmente para o mercado de embalagens.

 

No ano seguinte, passou-se a produzir papel tipo HD nas cores rosa e verde, além do papel semi-kraft. A produção atingia uma média de 120 toneladas de papel por mês. Entre 1989 e 1991, com a implantação de várias melhorias, a produção estabilizou-se em 320 toneladas por mês.

 

Em 1990, decidiu-se pela montagem da segunda máquina de papel (MPII) com mesa plana, porém com 20 cm a mais na largura, diferenciando da MPI que era de forma redonda.

 

Com o mercado de papel para embalagem cada vez mais restrito e concorrido, devido à força que as embalagens plásticas vinham ganhando, resolveu-se que, esta segunda máquina, produziria papel tissue, mais especificamente, papel toalha para fins sanitários, para venda exclusiva a pequenos convertedores (empresas que compram a bobina para corte em produto final).

 

Em função de uma oportunidade de compra de maquinário convertedor, em março de 1992, houve uma mudança nos planos iniciais, e iniciou-se, na própria fábrica, a conversão (corte e embalagem) de papel toalha institucional, em formato de pequenas bobinas.

 

Em 1993 a empresa adquiriu mais máquinas convertedoras, desta vez interfolhadeiras, para a conversão das bobinas jumbo em papéis toalhas interfolhados. Neste mesmo ano, também adquiriu um imóvel vizinho, que dobrou sua área. Iniciou-se então seu processo de expansão de depósitos e área para conversão das bobinas jumbo.

 

Os papéis HD e Semi-kraft foram perdendo terreno para as embalagens plásticas ao ponto de se decidir pelo encerramento da produção.

No início de 1994, elaborou-se um plano de investimentos e controles visando a qualidade e uniformidade do produto e maior produtividade fabril. Nesse processo, selecionaram-se os fornecedores de aparas de melhor qualidade e estabeleceu-se um rígido controle em todo fornecimento. Foram revistas e re-projetadas todas as etapas de limpeza e depuração do circuito de preparação de massa de papel, através de otimização dos equipamentos existentes, assim como aquisição de outros novos.

 

Em decorrência disto, surgiram os investimentos na expansão da fábrica, visando uma maior capacidade de estocagem, com conseqüente redução de custos para os clientes distribuídos por todo nosso território nacional. Também foi melhorado o aspecto dos pacotes/embalagens, assim como o manuseio mais racional e melhoria do ambiente de trabalho para os colaboradores.

 

Estocagem

 

No final de 2000 e início de 2001, um dos maiores clientes da empresa, que representava mais de 70% das vendas encerrou suas atividades, obrigando a INDAIAL PAPEL - IPEL – a procurar novos rumos, expandindo assim sua rede de distribuição para diversos clientes. Fez-se uma grande pesquisa de mercado para verificar os produtos que estavam sendo consumidos, qual era a demanda que estava sendo coberta e quais eram os produtos mais promissores. Em função disto, foi feito a aquisição de equipamentos adequados à produção de produtos mais bem acabados e feitos os primeiros investimentos em propaganda para lançamento de produtos de primeira qualidade.

Outro grande desafio foi a busca de parceiros para o lançamento de produtos com suas marcas próprias, ou seja, o papel produzido pela INDAIAL PAPEL - IPEL – era embalado na marca do próprio cliente. Atualmente, este nicho representa grande parte da produção da IPEL, sendo que embala cerca de 150 marcas diferentes, de clientes do Brasil todo.

 

Em maio de 2006, entrou em funcionamento a terceira máquina produtora de papel, (MPIII), fato este que representou forte incremento no volume de produção, aliada a níveis elevados de qualidade.

 

No mesmo período teve início o processo de adequação do Sistema de Gestão da Qualidade aos requisitos da norma NBR/ISO 9001.

 

 

 

 

MERCADO DE ATUAÇÃO

 

O mercado alvo da INDAIAL PAPEL - IPEL – atualmente está centralizado na venda a empresas distribuidoras, varejistas ou atacadistas em geral, de produtos descartáveis e de higiene, do ramo institucional e varejo doméstico, localizadas em todo território nacional.

 

As vendas estão concentradas principalmente na Região Sudeste, grande mercado consumidor brasileiro, seguida pela Região Sul. As regiões Centro-Oeste e Nordeste também possuem empresas distribuidoras dos nossos produtos.

 

A INDAIAL PAPEL - IPEL - também atua no Mercosul, com vendas principalmente para o Chile e Uruguai.

 

A partir de 2012, passa também a se dedicar ao mercado regional com sua linha doméstica, de papéis higiênicos de 30 e 60 metros e papéis toalha para cozinha.

 

Além da linha de papéis sanitários, a INDAIAL PAPEL - IPEL – também desenvolve produtos para mercados alternativos, a pedido de clientes, indústria de adesivos, bordados e também pet.

 

Atualmente, produz mais de 150 marcas para os principais Distribuidores do Brasil, tendo em sua linha de produtos mais de 2.200 configurações diferenciadas de produtos.

 

 

 

 

COMPROMISSO COM A QUALIDADE

 

Através do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ), implantado no ano de 2006, a INDAIAL PAPEL - IPEL – tendo como foco o desenvolvimento e manutenção de um conjunto de regras, procedimentos e atividades, visando a melhoria contínua dos processos de trabalho.

 

ISO 9001 - IPELEm 07 de junho de 2008, certificou sua indústria, na totalidade de seu processo produtivo, com o escopo de fabricação de papéis sanitários e descartáveis da linha institucional e doméstica, com a Norma ISO 9001:2000.

 

Esta é uma Norma internacional, genérica, ou seja, não é voltada a um tipo de produto ou serviço, mas à forma como as atividades são desenvolvidas na empresa. Tem como objetivo apresentar os requisitos para o gerenciamento dos processos, visando a qualidade.

 

Em 08 de abril de 2011, a empresa já adequou-se a versão 2008 da mesma norma e tem certificado válido até 07 de junho de 2014, passando por auditorias internais semestrais e uma auditoria externa de manutenção, através de Certificadora.

 

Em seu Time da Qualidade, conta com o trabalho voluntário dos colaboradores, nas funções de Auditores e Redatores da Qualidade, que auxiliam a manter o SGQ adequado as Normas e em consonância aos objetivos da indústria.

 

O Comitê da Qualidade, que é formado por alguns líderes de Setores estratégicos da empresa, é responsável pela gestão estratégica e planejamento do SGQ IPEL, assim como também tem como objetivo a busca de ações de melhoria ou preventivas focadas na manutenção da qualidade.

 

A INDAIAL PAPEL - IPEL – tem como Política da Qualidade:

 

“Fornecer papéis sanitários e descartáveis da linha institucional e doméstica de modo ágil e flexível, satisfazendo as necessidades dos clientes, tendo como meios:

Melhoria contínua de processos, produtos e serviços;

Confiabilidade e seriedade nos processos de trabalho;

Investimento em: tecnologia e infra-estrutura;

Valorização dos colaboradores comprometidos com o SGQ IPEL.“

 

PDFCERTIFICADO ISO